3 de dezembro de 2011

A inteligência do coração





Published on março 25th, 2013 | by admin 0
A inteligência do coração

Corriqueiramente escutamos as expressões:
“escute seu coração”
“o coração á sábio”

O coração é tido como sábio, mas como isso acontece?
A inteligência não está na cabeça?

O coração não é piegas nem sentimental. Ele é inteligente e forte.

Neurocientistas recentemente descobriram que o coração tem um sistema nervoso independente. Na verdade é chamado “o cérebro que existe no coração”.

Existem mais do que 40 mil neurônios no coração e este “cérebro do coração” afeta a amígdala, tálamo e córtex do cérebro da cabeça.

Acreditava-se que o cérebro tomasse todas as decisões do nosso corpo, mas John e Beatrice Lacey, do Fels Research Institute, mostraram que esta não é a realidade.
Eles também descobriram que nossos batimentos cardíacos não são meras pulsações mecânicas, mas sim uma linguagem inteligente que influencia de modo significativo a maneira como percebemos o mundo e reagimos a ele.

O Instituto HeartMath nos EUA dedica-se ao estudo da inteligência do coração e desenvolveu técnicas para que possamos entrar em contato e desenvolver esta inteligência. Quanto mais aprendemos a escutar a inteligência do coração e segui-la, tanto mais equilibradas e coerentes tornam-se as nossas emoções. Sem ela, nos tornamos presa fácil do medo, raiva, culpa, insegurança e etc.
As emoções negativas criam ritmos cardíacos e nervosos irregulares e desorganizados provocando uma sobrecarga no coração e outros órgãos sendo capaz de levar a sérios problemas de saúde.

Enquanto que emoções positivas aumentam a ordem e equilíbrio no sistema nervoso e produzem ritmos cardíacos regulares e harmoniosos. Este estado de coerência e harmonia diminui o stress, eleva o nível do DHEA (hormônio anti envelhecimento) inclusive aumentando a nossa resistência à infecções e doenças. A mente opera de uma maneira linear e lógica o que é muito útil e importante no dia a dia, mas às vezes precisamos algo além da análise lógica para resolver algum problema e aí entra a capacidade intuitiva e emocional que é a inteligência do coração. Quando essas duas inteligências, coração e cérebro, estão em estado de coerência, tudo se harmoniza no organismo.

Quando nos dedicamos repetidamente aos mesmos pensamentos e sentimentos certos circuitos mentais se reforçam, ou seja, se solidificam. Por isso, muitas vezes, é difícil alterar emoções e atitudes. A inteligência do coração, no entanto , processa as informações de maneira mais intuitiva e direta. O coração está sempre à procura de novas possibilidades. A cabeça “sabe” o coração “compreende”.

O coração tem a capacidade de processar informações de forma mais aprimorada do que a mente e tem forte influência na maneira como o cérebro funciona.
O campo eletromagnético que o coração gera é cerca de 5 mil vezes mais forte do que o que o cérebro produz. Cientistas dos laboratórios do Instituto HeartMath oferecem evidências de que existe uma interação energética direta entre o campo eletromagnético produzido pelo coração e o produzido no cérebro.

Uma maneira prática e rápida de trazer essa coerência entre o cérebro e o coração é um exercício simples que dura cerca de 1 minuto:
Técnica da Imagem Congelada:

1- Reconheça o sentimento estressante e congele-o. Faça uma pausa
2- Faça um esforço sincero para afastar sua atenção da mente apressada ou das emoções perturbadoras para a área ao redor do coração. Finja que está respirando através do coração para ajudar a concentrar a sua energia nessa área. Mantenha sua concentração aí por pelo menos 10 segundos.
3- Lembre-se de um sentimento positivo ou divertido, ou de uma época boa que você teve na sua vida, e tente revivê-los.
4- Agora, usando a intuição, o senso comum e a sinceridade, pergunte ao coração: “Qual seria a sua resposta mais eficiente para a situação, uma resposta que reduza ao mínimo o stress futuro?”
5- Ouça o que o coração diz em resposta à sua pergunta. (Esta é a melhor maneira de por em xeque sua mente e suas emoções reativas e uma fonte interior de soluções baseadas no bom senso!)

Este exercício também pode ser usado de maneira mais simples. Focando a atenção no coração, trazendo a imagem congelada de uma situação boa e ficado uns minutos com esta imagem e sentimento para produzir o estado de coerência.
À medida que vamos respirando e concentrando a atenção no coração, a variação da freqüência cardíaca se modifica, tornando-se cada vez mais estável, coerente e organizada. Conseqüentemente a cabeça e os outros órgãos internos do organismo entram em coerência com esta harmonia.
Isto se deve ao fenômeno da Sincronização Automática. A descoberta da sincronização automática deu-se por um inventor europeu do séc. XVII que inventou o relógio de pêndulo. Ele observou que independentemente do número de relógios em sua sala e do ritmo de cada um, depois de um certo tempo, todos os pêndulos entram em sincronia com mais forte.
No caso do nosso organismo, como o coração é o que gera mais força, inclusive porque tem o campo eletromagnético mais forte, ele dá o ritmo e após algum tempo todos os outros órgãos entram em sincronia com ele.
O foco no coração é, portanto, a forma mais eficiente e direta para trazer um estado de paz, harmonia, saúde e felicidade ao ser humano.
Coloca o homem a um batimento cardíaco de uma nova compreensão do seu próprio coração.

Maria Helena Leite de Moraes
Terapeuta Holística
www.travessia11.blogspot.com
mariahelena@pobox.com

Nenhum comentário: